Josias de Souza

Bastidores do poder

 

Secos & Molhados

Mais magro e com roldanas na cintura, o cara dança

O vídeo acima foi produzido por Mederijohn Corumbá, o Mederi. Mostra “o cara” lipoaspirado e dotado de molejo inaudito. Esse Lula imaginário dança no alto de um heliponto. A cena está disponível no sítio Galo Frito.  

Escrito por Josias de Souza às 18h19

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A realidade, por irreal, exige uma dose de má poesia

Lula Marques/Folha

 

Sim, é verdade, reconheço

Já fui oposicionista errante

O Poder tem lá o seu preço

Mas continuo Mercadante

 

Sem dó, deixaram-me moído

Perdi o mandato de supetão

Não perdi, porém, o collorido

O tempo é Senhor da razão

 

Ontem, o PC Farias

Hoje, a Petrobras faz

Histórias e alquimias

O destino leva e traz

 

Nada de dor-de-cotovelo

Chegou a hora do impuro

Foi-se a Cuba com gelo

Retornou o Logan puro

 

- PS.: A foto lá do alto foi clicada pelo repórter Lula Marques na sessão noturna desta quarta-feira (28), no plenário do Senado.

Escrito por Josias de Souza às 19h26

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O ‘mais completo fóssil’ de um primata foi à ‘vitrine’

Foi inaugurada em 16 de maio, no Museu de História Natural de Nova York, uma exposição que apresenta os maiores e os menores mamíferos.

 

A estrela da mostra se chama Ida. É como os cientistas batizaram o mais completo fóssil de um primata já encontrado.

 

Os restos endurecidos da jovem primata Ida foram achados na Alemanha. Estima-se que tenha 47 milhões de anos.

 

Estudiosos decruçam-se sobre a ossada há dois anos. Aguarda-se com ansiedade pelos resultados das análises.

 

Diz-se que podem trazer conclusões inéditas. Coisas que ajudarão a entender a evolução humana.

 

Enquanto espera pelo término do trabalho, o ser humano embrenha-se em sua aventura anti-Darwinista. Parece empenhado em retornar ao estágio do macaco.

Escrito por Josias de Souza às 21h01

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Em tempos de desemprego, sindicato discute bigode

Escrito por Josias de Souza às 05h24

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sobre o Congresso, limpeza, virtudes, lodo e inação

Lula Marques/Folha

 

Nas dependências do Congresso, a lama que escorre das decisões administrativas tomadas à sombra contrasta com a limpeza do carpete.

 

Aspirado todas as noites, o chão do Legislativo, de tão limpo, exala um tédio homicida. É um piso preparado para o desfile de utópicas virtudes.

 

Coube ao espelho d’água que enfeita a entrada do prédio de Niemeyer oferecer à platéia uma cena mais condizente com o que se passa do lado de dentro.

 

Na foto acima, captada pelas lentes do repórter Lula Marques, a imagem do Congresso é refletida sobre um espelho sujo, em que se misturam algas, espuma e lodo.

 

As algas tem a aparência de buchas. A espuma esbranquiçada evoca o sabão.

 

O lodo, boiando nas águas abúlicas de uma Brasília rendida à pasmaceira do final de semana, grita para ser removido. Ao longe, ouve-se o silêncio da inação.

Escrito por Josias de Souza às 19h25

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Padre da Paraíba vai à web em cenas de orgia sexual

  Reprodução/Correio da Paraíba
Padre Duarte, sacerdote da Igreja Católica residente na cidade paraibana de Santarém, foi à internet como protagonista de cenas inusitadas.

 

São três vídeos. Juntos, exibem 49 minutos de uma orgia sexual. A filmagem é atribuída ao próprio padre, que aparece nu, junto com um casal.

 

O caso sacode o interior da Paraíba desde a última sexta (8). Santarém fica a 468 km da capital, João Pessoa.

 

Nesta segunda (11), a Diocese de Cajazeiras viu-se compelida a divulgar uma nota. O episódio foi às manchetes do Correio da Paraíba, um dos principais diários do Estado.

 

O texto da diocese é assinado por três autoridades da Igreja local:

 

Dom José Gonzáles Alonso, bispo diocesano de Cajazeiras; Agripino Ferreira de Assis, vigário geral da Diocese; e Janilson Rolim Veríssimo, coordenador da Pastoral da Comunicação.

 

Na nota, disponível aqui, os três escrevem: “Pedimos perdão como Igreja pelo escândalo provocado”.

 

Acrescentam que notícias “envolvendo a vida moral de qualquer padre nos dói profundamente...”

 

“...Mostra a parte humana e pecadora dos membros da Igreja, sem tirar sua origem divina e santa (“Igreja santa e pecadora”)...”

 

“...E nos provoca a todos, que temos fé, a rezar pelos pecadores e pela santificação dos padres”.

 

A nota também informa que “padre Duarte não faz parte do clero da Diocese de Cajazeiras”.

 

Foi ordenado "em outra Diocese". Embora continue padre, “há dez anos não tem o exercício do ministério sacerdotal”.

 

Segundo o texto, ele “apenas” dispõe de “licença para celebrar [missas] privadamente na capela de sua residência”.

 

Antes, em entrevista telefônica a um programa chamado “Boca Quente”, da Rádio Difusora de Cajazeiras, padre Duarte defendera-se.

 

Disse ter sido vítima de uma “armação”. Afirmou que teria sofrido um “assalto”. Os ladrões teriam levado o seu laptop.

 

Segundo ele, recolheram-se na máquina imagens que, “montadas”, resultaram nos vídeos que ganharam a web.

 

Padre Duarte disse ter acionada a Polícia Federal. Encareceu a retirada dos vídeos da internet.

 

As imagens estavam disponíveis num sítio chamado “Blog Padre Duarte”.

 

Depois de acionados à saciedade, os três vídeos foram retirados do ar por volta das 18h desta segunda-feira.

Escrito por Josias de Souza às 20h42

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Jornal brasileiro leva à web o ‘Museu da Corrupção’

Guto Cassiano

 

A corrupção, por disseminada, converteu-se em tema obrigatório das rodas sociais brasileiras.

 

Uma vez iniciada a conversa, é difícil mudar de assunto. Pode-se, no máximo, mudar de corrupto.

 

Numa atmosfera assim, desalentadora, o contribuinte tende a usar a memória como ferramenta para esquecer o que lhe dói no bolso.

 

Num esforço para trazer à tona os malfeitos que o brasileiro conhece de olvido, o "Diário do Comércio" patrocinou uma iniciativa auspiciosa.

 

Levou à rede um Museu da Corrupção. Deve-se a pesquisa inicial à repórter Kássia Caldeira. Recuou até a década de 70.

 

A idéia é aprofundar a pesquisa. Pretende-se entrar numa máquina do tempo que leve à lama do Brasil colônia.

 

O signatário do blog sugere aos seus 22 leitores o desperdício desse restinho de domingo (3) para passear pelo Museu.

 

Pressionando aqui, chega-se à porta de entrada. Bom preveito.

 

- PS.: Ilustração via blog do Guto Cassiano.

Escrito por Josias de Souza às 21h59

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Josias de Souza Josias de Souza, 46, é colunista da Folha da S.Paulo.

BUSCA NO BLOG


Twitter RSS

ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.