Em Brasília, a pior forma de solidão é a companhia da Praça dos Três Poderes.

 

A máquina burocrática, por carcomida, dá à cidade uma fama imerecida.

 

Anos atrás, o repórter apresentou Brasília a uma tia que viera de de São Paulo.

 

Ela viera a passeio. Tinha tinha loucura para conhecer o Congresso.

 

Era tão obsessivo o seu desejo que terminou por decepcionar-se.


"Esperava mais", resmungou contrafeita.

 

"Vejo duas gigantescas caixas de fósforo de pé, com enormes cuias de coco do lado".


Dentro do Congresso, ela se deixou ficar no meio do Salão Verde da Câmara.

 

Olhos perdidos nos espaços ermos e inúteis de Niemeyer, disse:

 

"Então é aqui que nos roubam tanto!"


Virando-se para o cicerone improvisado, arrematou, riso nos lábios:

 

"Depois quero que você me mostre onde ficam os ninhos de corrupção da cidade...”

 

“....Vou levar para São Paulo um filhotinho de corrupto".


Amante incorrigível de Brasília, o repórter viu-se compelido a devolver a pilhéria:

 

"Ora, minha tia, os corruptos só ficam aqui de terça a quinta...”

 

“...Depois, voltam para os seus lares. É lá, nos Estados, que estão os ninhos...”

 

“...Em São Paulo há vários deles , não se preocupe".

 

Neste feriado, Brasília festeja os seus 49 anos.

 

Sob dia claro, céu liminoso, o povo ocupa a Esplanada dos Ministérios.

 

Sim, há povo em Brasília. Como realçado aqui na festa de dois anos atrás...

 

...A cidade não se resume a privilégios e trambiques. Longe disso.

 

Brasília abriga os cofres, mas são os forasteiros quem os conspurcam.

 

A voação nacional para a falta de compostura vem de fora.

 

Brasília é o efeito, não a causa.

 

Restaurada a democracia, só um presidente manteve a biografia intacta.

 

A morte salvou Tancredo Neves das perversões do poder central.

 

Os tribunais superiores fornecem à bugrada uma Justiça inferior.

 

E o Congresso esforça-se para desvendar todas as perversões, cometendo-as.

 

Por sorte, o Poder dispõe de cotas de passagens aéreas.

 

O pedaço forasteiro de Brasília voou para os Estados.

 

O brasiliense trocou a solidão das más companhias pela simpatia das massas.

 

Nesta terça preguiçosa, a paisagem da Esplanada exige uma acomodação ótica.

 

Uma lenta, paciente e amorosa acomodação ótica.

 

Livre da turma da cota, a Brasília que desce a avenida é a Capital autêntica.