Josias de Souza

Bastidores do poder

 

Secos & Molhados

(((X+Y+S)/2)x((T+I+2B)/4))+(V/2)-1

(((X+Y+S)/2)x((T+I+2B)/4))+(V/2)-1

Sérgio Porto, o notável Stanislaw Ponte Preta, dizia que “no futebol a cabeça é o terceiro pé”. Um grupo de matemáticos da Universidade John Moores, de Liverpool (Reino Unido), decidiu levar a máxima às últimas conseqüências. Informam que a equação acima conduz ao pênalti perfeito.

 

A fórmula para chegar ao pênalti dos sonhos inclui o número de passos, o tempo de chute, a velocidade do tiro e a posição do pé na hora de tocar a bola. O estudo foi encomendado pela casa de apostas londrina Ladbrokes, que prevê uma probabilidade de 3/1 de que a Inglaterra seja eliminada nos pênaltis durante a Copa.

 

O pênalti irrepreensível, concluíram os estudiosos, segue o padrão da cobrança feita pelo jogador inglês Alan Shearer em partida contra a Argentina, na segunda fase do Mundial de 98. Uma partida, convém lembrar, que a Inglaterra perdeu nos pênaltis.

 

Os matemáticos ingleses anotam que a velocidade ideal da bola é de 25 a 29 metros por segundo. O número de passos ideal antes do chute é de quatro a seis. A distância ideal entre o jogador e a bola é de 10 metros. O tempo da cobrança deve ser de três segundos ou menos.

 

O estudo foi remetido ao técnico da seleção inglesa, Sven-Goran Eriksson. “Recomendamos à equipe que realize muito treinamento considerando essas diretrizes e talvez possamos terminar com a maldição (dos pênaltis)”, disse David Lewis, um dos matemáticos responsáveis pelos cálculos.

 

Tudo muito bem. Mas, considerando-se o fato de que o futebol, assim como o tempo gasto com bobagens, padece de falta de lógica, conviria ao técnico Seven-Goran Eriksson mandar para casa o atacante David Beckham, substituindo-o pelo matemático David Lewis.

 

A propósito, Parreira privilegiou no treino deste domingo o ensaio de cobranças de pênalti. Em 25 tentativas, os jogadores converteram 19. Dida defendeu quatro. Duas foram para fora.

 

Entre os que desperdiçaram cobranças estão, veja você, três dos principais craques do escrete: Kaká, Ronaldo e Juninho. Os zagueiros Juan e Lúcio (dois infortúnios) completam a lista. Nenhum deles sabe fazer contas como o time da Universidade John Moores. Nem precisam. As contas que interessam, as bancárias, só conhecem um tipo de operação: a de somar.

Escrito por Josias de Souza às 18h20

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ronaldinho entra no rol de celebridades da Forbes

Ronaldinho entra no rol de celebridades da Forbes

A revista norte-americana Forbes acaba de divulgar a sua lista anual das 100 celebridades mais poderosas do planeta. O craque Ronaldinho Gaúcho estréia no ranking. Ocupa o 53º lugar. Seu faturamento anual é estimado pela revista em notáveis US$ 26 milhões.

 

O Brasil está representado na lista com outros dois nomes. A modelo Gisele Bündchen, que no ano passado ocupava o 77º lugar, avançou seis casas. Agora é a 77ª celebridade mais poderosa do mundo. Fatura anualmente, segundo a Forbes, os mesmos US$ 26 milhões atribuídos a Ronaldinho.

 

A bela Bündchen ganhou a companhia de outra formosura nacional. A modelo Adriana Lima entra pela primeira vez no ranking. É a 99ª colocada. Em primeiríssimo lugar está o ator Tom Cruise –faturamento anual estimado em US$ 67 milhões.

 

Cruise desbancou a apresentadora de TV Oprah Winfrey. A despeito de faturar mais –US$ 225 milhões por ano—, ela caiu da 1ª para a 3ª colocação. No 2º lugar está a banda de rock dos Rolling Stones, que não figurava na lista do ano passado. Os Stones faturam, segundo a Forbes, US$ 90 milhões por ano.

Escrito por Josias de Souza às 00h36

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Em seleção de Ronaldos, brilha o Dida

Em seleção de Ronaldos, brilha o Dida

Em Gool!, quadro de Maria Bonomi

 

O signatário do blog pede licença aos seus 22 leitores para falar de futebol. Se, na véspera, alguém perguntasse quem seria o destaque do jogo de estréia contra a Croácia, o Brasil cairia na mais ignara das perplexidades se alguém ousasse pronunciar o nome “Dida”. A menção soaria absurda. Não encontraria nenhuma acústica. Seria abafada pelos risos.

 

Não que Dida não seja conhecido e que sua competência não seja reconhecida. Não, não. Absolutamente. Mas o arqueiro do escrete é um desses conhecidos que a torcida desconhece. Fátima Bernardes perguntou a Dida outro dia se ele se considera um ídolo. E o goleiro, de bate pronto, como a isolar uma bola em tiro de meta: “Não”. Ídolos, disse ele, entre tímido e constrangido, são Ronaldo, Ronaldinho...

 

Pois vejam as ironias do futebol. Numa seleção de Ronaldos cintilantes, brilhou um Dida obscuro. A linha dos sonhos produziu um mísero gol, obra da chuteira esquerda de Kaká. E, não fosse pela ação da torre de ébano, que agarrou, com unhas e dentes, três ou quatro petardos croatas, o Brasil estaria amargando agora o constrangimento de um pesadelo inaugural.

 

Numa partida em que todos só tinham olhos para os pés milionários, o destaque foi o um par de mãos. Diz-se que o Brasil é favorito. De fato, é o que dita a lógica. Mas o caneco dificilmente virá se a seleção de Ronaldos continuar escorada em Dida nas próximas partidas.

Escrito por Josias de Souza às 18h30

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Fotos que mexeram com o mundo

Fotos que mexeram com o mundo

Don Mccullin

 

A revista norte-americana Life produziu uma coletânea de cem fotografias que fizeram história. Foram selecionadas pela impacto que tiveram sobre o cenário político, social ou científico.

 

Certas imagens, embora evoquem episódios perdidos no século passado, têm algo em comum com as fotografias que freqüentam o noticiário dos dias que correm –retratam a miséria da alma humana, um fenômeno imutável.

 

São cenas de guerra, fome e outros flagelos. A seleção de Life abre, aqui e ali, janelas para o belo -ora um flagrante da Terra, clicada desde a Lua, ora a imagem de um feto no conforto da vida intra-uterina.

 

Mas o que marca mesmo a coletânea, feita em parceria com The Digital Journalist, é a sensação de que a promiscuidade do homem rende fotos incríveis! São como punhaladas nos olhos (clica).

Escrito por Josias de Souza às 16h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Josias de Souza Josias de Souza, 46, é colunista da Folha da S.Paulo.

BUSCA NO BLOG


Twitter RSS

ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.